A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu em flagrante nesta quinta-feira, um condutor que trafegava pela BR 232 com um veículo roubado. A ação ocorreu no quilômetro 276 da BR 232, município de Sertânia, no Sertão do Moxotó.

Durante fiscalização, os policiais abordaram um veículo VW Saveiro com placa de São Paulo e ao proceder à vistoria constataram várias irregularidades, entre elas, número de Chassi adulterado e número da plaqueta com o ano de fabricação trocado. Após consultas foi verificado que o veículo havia sido roubado na Bahia e posteriormente teve sua placa clonada.

O motorista, 34 anos, foi preso em flagrante e encaminhado junto com o veículo para à Delegacia de Polícia Civil do município de Sertânia.

Quadrilha fraudava processos contra a aplicação de multas realizadas em blitz da Lei Seca | Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

A Polícia Civil prendeu, na manhã de hoje, quatro pessoas suspeitas de participarem de fraudes no Departamento de Trânsito de Pernambuco (DETRAN). Composto por um funcionário do órgão e quatro despachantes, o grupo teria atuação na retirada de multas aplicadas durante a Operação Lei Seca nos municípios do Recife, Olinda e Camaragibe. O funcionário do Detran é Daniel Lourenço de Lima, que tem seis anos como servidor e trabalha no setor de atendimento ao cliente. Os nomes dos três despachantes não foram revelados. 

Os quatro foram levados à sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife, e devem cumprir prisão temporária de cinco dias. Batizada de "Recurso nulo", a operação da Polícia Civil ainda cumpriu sete mandados de busca e apreensão, expedidos pela juíza Ana Cristina Mota, da Vara dos Crimes contra a Administração Tributária da Capital.

Droga estava escondida em duas mochilas

Uma mulher foi presa suspeita de tráfico de drogas nessa quinta-feira (02) em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Civil, Juliana Monteiro, de 30 anos, foi abordada pelo efetivo no bairro São Cristovão. Ela estava com cerca de 25 kg de maconha, separados em duas mochilas. A suspeita foi presa em flagrante.

Ainda segundo a polícia, Juliana contou durante o depoimento que havia conseguido a droga na cidade de Cabrobó, também no Sertão, e estaria levando o entorpecente para o Recife. A suspeita não informou quem teria fornecido a maconha. A suspeita foi encaminhada à Colônia Penal Feminina de Buíque, no Agreste. (NE10)

Bandidos explodiram na madrugada desta quarta-feira (1º) um cofre de uma agência do Banco do Brasil em Poção, no Agreste de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Civil, nove homens armados teriam invadido a Unidade Mista São Sebastião, que fica localizado na frente da agência, e rendido os pacientes que aguardavam atendimento no local. Alguns suspeitos impediram a saídas das pessoas e outros foram em direção ao banco.

Os suspeitos invadiram a agência bancária e explodiram o cofre, localizado na parte do atendimento aos clientes. A polícia não sabe se alguma quantia foi levada pelos bandidos. Após a explosão, os suspeitos fugiram. Nenhuma pessoa do hospital foi roubada. Até o momento, não há informações sobre as condições da agência, que deve ser periciada pelo Instituto de Criminalística. A investigação do caso será conduzida pela Polícia Federal. A imagem é da TV Asa Branca.

http://4.bp.blogspot.com/-vDa3f9zHIRI/VXrPDgmhLII/AAAAAAAAciY/TFd0oJ3yGnM/s1600/sinpol-2-600x335.png

Policiais civis e delegados de Pernambuco entregam, a partir desta terça-feira (02), as jornadas extraordinárias de trabalho. De acordo com os profissionais, os plantões do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES) não conduziam com as condições mínimas necessárias para o bom trabalho. As categorias reivindicam, ainda, uma reestruturação da carreira e um salário melhor.

A decisão de entregar os plantões foi tomada durante assembleia conjunta entre Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) e a Associação dos Delegados da Polícia do Estado de Pernambuco (Adeppe), no dia 26 do último mês. Cerca de 90% dos policiais e mais de 240 delegados já aderiram à decisão. Policiais e delegados ainda realizarão uma paralisação de 24h, a partir da 0h desta quinta-feira.

A ação começará as 8h30, e as categorias devem se mobilizar em frente à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Policiais e delegados prometem, ainda, realizar uma passeata até o Palácio Campo das Princesas, em Santo Antônio, onde entregarão oficialmente as jornadas de trabalho extras.

José Maria Rangel procurou a PF para fazer denúncia contra o Banco do Brasil (Foto: Vitor Tavares / G1)

O Banco do Brasil informou que há seis casos confirmados de pessoas que compraram cédulas falsas de dólar na instituição, na agência central, no Recife. Outros 13 casos estão sendo investigados. O banco se pronunciou oficialmente, através de nota, nesta segunda-feira (29).

A Polícia Federal (PF) em Pernambuco abriu inquérito sobre os casos, também nesta segunda, após o agropecuarista José Maria Rangel Júnior (Foto) procurar a entidade nesta segunda-feira (29), com cédulas de dólar que têm o mesmo número de série das que foram compradas pela família da estudante Amanda Parris, primeira a relatar o fato, na semana passada. Já o contador Flávio Amâncio passou por apuros em Nova York, este mês, quando uma funcionária de uma loja percebeu que as cédulas com que ele tentava pagar a conta eram falsificadas. O casal Eduardo e Kátia Nóbrega, que esteve em Miami durante oito dias, também este mês, descobriu que o dinheiro comprado era falso na hora de pagar a conta de um restaurante, no primeiro dia da viagem.

NOTA OFICIAL

"Abrimos inquérito para saber de onde vêm e quem tentou colocar essas cédulas no comércio. A partir de agora, vamos periciar o dinheiro e também, se for o caso, procurar as autoridades norte-americanas. O crime [pelo qual os suspeitos serão acusados] é o uso de notas falsas, mas varia de acordo com a quantidade de participação dos envolvidos", disse Marcello Diniz, superintendente da PF em Pernambuco.

"O Banco do Brasil esclarece que, tão logo detectadas as ocorrências, iniciou a apuração dos fatos e adotou as medidas de segurança necessárias. Além disso, já fez contato com todos os clientes que fizeram operações de câmbio nas quais poderiam ter sido utilizadas cédulas do lote envolvido, e prestou as devidas orientações. Dentre os clientes contatados, o BB já confirmou que seis, de fato, adquiriram notas falsas. Há mais 13 operações que ainda estão sob verificação", diz nota oficial do banco.

http://s03.video.glbimg.com/x360/4281690.jpg

A polícia norte-americana na cidade de Galveston, no estado do Texas, está investigando a estudante brasileira Amanda Parris e seu pai, João Neto Silva, por portarem uma quantia de 2.820 dólares falsos. A família pernambucana foi surpreendida na última quarta-feira (24), quando tentava depositar, em um banco da cidade, as cédulas que foram compradas em uma agência do Banco do Brasil no Recife. A estudante contou que procurou o Departamento de Polícia de Galveston, nesta sexta-feira (26), e foi informada que deve ser ouvida pelas autoridades a partir da próxima semana.

Os pernambucanos também já estão em contato com o Consulado Brasileiro na cidade de Houston, no Texas. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o consulado já tem conhecimento do caso, e está analisando os fatos para saber quais ações poderão ser tomadas pelo governo brasileiro.

Até a noite desta sexta, nenhum representante do Banco do Brasil procurou Amanda e João Neto nos Estados Unidos. Entretanto, a tia da jovem, que fez a troca dos dólares no Recife, afirma ter recebido uma ligação de um representante do banco. “Minha tia falou que recebeu uma ligação do superintendente do Banco do Brasil, dizendo que iriam enviar alguém para os Estados Unidos para resolver essa situação e que vão entrar em contato”, disse Amanda.

Comprovante prova que família trocou dinheiro no Banco do Brasil (Foto: Amanda Parris / Acervo Pessoal)

Ainda segundo Amanda Parris, o boletim de ocorrência do caso não foi repassado a ela, apenas ao Consulado do Brasil em Houston. Agora, a família espera o andamento das investigações em Galveston, para prestar esclarecimentos às autoridades. “O detetive falou que, no momento, as investigações estão em fase inicial e que o detetive de fraudes financeiras só vai estar no departamento na quarta-feira [dia 1º de julho]. E então o caso vai ser estudado e eu vou ser chamada”, revelou Amanda.

Em nota enviada nesta sexta-feira (26), o Banco do Brasil informou “que está apurando os fatos ocorridos, ao mesmo tempo em que adota as providências necessárias para prestar apoio à cliente no exterior”. Não foi confirmada a informação de que um representante da instituição teria entrado em contato com a tia da estudante ou viajado aos Estados Unidos.

Droga estava sendo transportada em duas carretas, diz polícia / Foto: Divulgação/PM.

A Polícia Militar apreendeu cerca de 70 kg de pasta base de cocaína e mais de 300 kg de maconha nessa quarta-feira (24) em Petrolândia, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações da PM, um bloqueio foi realizado na BR-316, próximo ao Sítio Mandantes, na zona rural do município, para tentar localizar duas carretas que estariam transportando a droga.

Ainda segundo a polícia, Wellington Rodrigo da Silva, de 27 anos, e Bruno Rigley Alves Itacambi, de 30, foram presos e seriam os motoristas das carretas. A droga teria vindo do Maranhão e seria levada para Caruaru, no Agreste. Os policiais apreenderam também cerca de R$ 2.700, uma pistola calibre 380 e três carteiras de habilitação falsificadas.

Os dois suspeitos foram encaminhados à delegacia do município e autuados em flagrante por tráfico de drogas. Após serem ouvidos, os suspeitos foram encaminhados à cadeia pública municipal.

PF alerta sobre notas falsas nas festas juninas

A Polícia Federal emitiu alerta à população sobre o repasse de notas falsas durante as festas juninas. De acordo com o órgão, esse tipo de fraude aumenta em períodos festivos. Quem for vítima deve encaminhar a cédula falsa a alguma agência bancária que, por sua vez, entrará em contato com o Banco Central e com a PF. Em 2015, já houve 12 apreensões significativas, o que totaliza um valor de R$ 16.045 em notas falsas e a prisão de 12 pessoas.

A tática dos criminosos é falsificar uma cédula de nota alta, normalmente de R$ 100, e realizar uma compra com a quantia pequena. O objetivo é ter acesso ao troco com notas menores, mas verdadeiras. Segundo a PF, a pena desse tipo de crime é de três a 12 anos. Quem receber uma nota e tentar repassá-la para “evitar o prejuízo” também pode ser detido.

Estado de saúde do blogueiro Ed Soares é considerado estável depois de ser submetido a uma cirurgia vascular / Foto: Reprodução / Facebook

O blogueiro Edmilson Soares de Oliveira, 37 anos, mais conhecido como Ed Soares, foi baleado na noite dessa quarta-feira (17) na cidade de Barreiros, na Mata Sul do Estado. A tentativa de homicídio ocorreu na Rua Maria Amália, no bairro Rio Una. A polícia foi acionada às 21h30. Segundo informações da assessoria de imprensa do Hospital da Restauração, na área central do Recife, Ed Soares foi levado para a sala de recuperação, após passar por uma cirurgia vascular. O quadro de saúde é considerado estável.

De acordo com o 10º Batalhão de Polícia Militar, testemunhas informaram que dois homens chegaram em uma moto e dispararam duas vezes contra a vítima, que foi socorrida e levada para o Hospital Distrital Jailton Messias de Albuquerque, em Barreiros. O blogueiro foi atingido na coxa e perna esquerda. Policiais militares saíram em busca dos suspeitos, mas ninguém foi preso até o momento.

O deputado federal Daniel Coelho (PSDB), durante plenária na Câmara, cobrou uma investigação e punição dos acusados.

A Polícia Militar registrou o homicídio da ex-secretária de educação de Bom Jardim, Isabel Félix da Silva, na madrugada desta segunda-feira (15). O homicídio ocorreu durante um assalto à casa da vítima, no bairro de Vila Noelândia, em Bom Jardim, no Agreste do Estado. 

Três homens ainda não identificados invadiram a casa da ex-secretária pedindo dinheiro. Um deles estava armado e atirou em Isabel, que estava dentro de um dos cômodos da casa. Segundo o filho da vítima, o trio fugiu levando R$190 mil.  

O filho da vítima afirmou, ainda, que apenas um dos homens estava encapuzado, mas não consegue identificar nenhum dos suspeitos. A Polícia Militar montou uma operação para tentar prender os suspeitos do crime ainda de madrugada. 

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal do Recife. Isabel foi exonerada do seu cargo na secretaria de educação de Bom Jardim em 2013, pelo prefeito Miguel Barbosa.

Policiais federais e bombeiros militares participaram da ação / Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal em Pernambuco, com apoio de militares do Corpo de Bombeiros, erradicou 188 mil pés de maconha durante a operação Expurgo II, deflagrada no dia 26 de maio deste ano e finalizada na última quarta-feira (03). Cerca de 60 toneladas de maconha deixaram de ser produzidas. Os detalhes foram divulgados em coletiva de imprensa na manhã deste domingo (07). Ninguém foi preso. 

A ação tem o objetivo de erradicar plantio de maconha no Sertão do Estado e reduzir a produção e oferta de maconha no Estado. Os agentes realizaram incursões terrestres, fluviais e aéreas. 50 pessoas participaram da operação.   

"Com a operação, conseguimos reduzir a criminalidade, porque os assaltos e homicídios giram em torno do tráfico de drogas. Esta é a segunda fase da operação expurgo. A primeira ocorreu em fevereiro e março deste ano. Se juntarmos todos os pés erradicados, temos o total de 150 toneladas de maconha que deixaram de ser produzidas", afirma o assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovanni Santoro. 

O entorpecente seria levado para outros estados do Nordeste, para estados como Recife, Ceará e Maranhão. A PF realiza três ou quatro operações de erradicação todos os anos. Segundo Giovanni, a prática obriga os traficantes a importar droga do Paraguai.

A ex-primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório (na foto ao lado do governador Ricardo Coutinho), voltou a frequentar o noticiário policial. Desta vez, sob acusação de agredir a socos e chutes a babá de seu filho e de ainda tentar matá-la com uma faca. O fato está registrado em BO (Boletim de Ocorrência) feito na noite desta quarta-feira (03) logo depois do episódio ocorrido no apartamento de Pâmela Bório, no Bairro de Cabo Branco, em João Pessoa.

Em depoimento à autoridade policial, a babá Indaiá Moreira, disse que tudo começou por volta das 22h30 da noite desta quarta-feira (03), quando Pâmela Bório quis expulsá-la do apartamento sob a alegação de que a virose da qual está acometida seria transmitida a ela e ao filho. Com a recusa da babá, a ex-primeira-dama teria entrado em seu quarto de forma agressiva, chegando a arremessar o celular da vítima pela janela. Pâmela ainda teria chutado a babá e a agredido com socos, além de ter investido contra ela com uma faca aos gritos de que iria matá-la.

De acordo com a babá, que nesse momento deixou o apartamento, todas as agressões foram presenciadas pelo irmão de Pâmela, Cristian, que tentou contê-la, e pelo filho da ex-primeira-dama, que chorava e pedia à mãe que não machucasse Indaiá.

Após o depoimento, a babá foi encaminhada para a realização de exame de corpo de delito, que comprovou lesões na babá.

 No último dia 19 de maio, Pâmela Bório foi ouvida pela polícia sobre insinuações que fez acerca de suposta de ligação do servidor público Bruno Ernesto com o caso ‘Jampa Digital’. No depoimento, ela não soube dizer nada que provasse suas insinuações. As informações são do Blog de Tião Lucena.

Isto é José Maria Marin

Folha de São Paulo

As investigações do Departamento de Justiça dos EUA sobre a corrupção no futebol indicam que José Maria Marin, ex-presidente da CBF, dividiu propinas recebidas pela exploração comercial da Copa do Brasil com Ricardo Teixeira (também ex) e Marco Polo Del Nero (atual presidente da CBF).

Em reunião no ano passado com o presidente da Traffic, J. Hawilla, Marin, então presidente da CBF, sugeriu que a propina que vinha sendo compartilhada com o antecessor, Ricardo Teixeira, deveria ser paga apenas a ele e a Del Nero, segundo a investigação norte-americana.

A conversa teria ocorrido em abril do ano passado, durante viagem de Marin a Miami (EUA). O assunto era o pagamento de propinas para ele e para o "coconspirador 12" (menção a um integrante do esquema), referente à Copa do Brasil, cujos direitos comerciais eram cedidos à Traffic. Esse esquema existiria desde 1990.

"Em determinado momento, quando o coconspirador 2 [Hawilla] perguntou se era realmente necessário continuar pagando propinas para seu antecessor na presidência da CBF, Marin disse: 'Está na hora de vir na nossa direção. Verdade ou não?  

O coconspirador 2 concordou dizendo: "Claro, claro, claro. Esse dinheiro tinha de ser dado a você [ou vocês]'. Marin concordou: "É isso". Antes desta reunião, porém, a investigação dos EUA aponta que Hawilla concordou em dividir a propina entre Marin e os coconspiradores 11 e 12.

Segundo a Justiça americana, neste processo, tanto o coconspirador 11 quanto o 12 são descritos como altos executivos da CBF, da Conmebol e da Fifa. Só Teixeira e Del Nero se encaixam no perfil. O termo "coconspirador" é usado nos textos do Departamento de Estado para pessoas não acusadas formalmente ou para preservar a origem de informações. Procurada, a CBF informou que tinha conhecimento do teor da acusação, mas que não se pronunciaria sobre o assunto.

No início do esquema, em 1990, a propina era paga a Teixeira, que aparece na acusação como "coconspirador 11". A partir de 2012, Marin e Del Nero assumem respectivamente a presidência e a vice-presidência da CBF e passam a exigir parte da propina, sempre de acordo com a investigação dos EUA. A peça acusatória afirma que, desde 2012, o valor da propina seria de R$ 2 milhões por ano até 2022, dividida entre os três cartolas. O custo do suborno seria arcado em partes iguais pela Traffic e a Klefer, do ex-presidente do Flamengo Kleber Leite, empresa que passou a compartilhar os direitos da Copa do Brasil.

O Departamento de Justiça não informou o valor pago entre 1990 e 2012, mas identificou duas transferências bancárias feitas a partir dos Estados Unidos em 2013. A primeira, de US$ 500 mil, foi feita pela Klefer (identificada como companhia de marketing esportivo B) para a conta em Londres de um fabricante de iates de luxo. A segunda transferência (US$ 450 mil), feita alguns dias depois, saiu de conta da Traffic em Miami para conta da Klefer em Nova York.

O empresário Wagner Canhedo Filho (Foto), ex-dono da Vasp, foi preso em flagrante nesta sexta-feira (22) por porte ilegal de armas em meio à Operação Patriota, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e pela Procuradoria da Fazenda Nacional, em Brasília. Ele era uma dos alvos da operação que investiga um esquema de fraude fiscal superior a R$ 875 milhões.

Os gestores do Grupo Canhedo, que administram, entre outros negócios, empresas de ônibus, de turismo e o Hotel Nacional – o mais antigo de Brasília e que inspirou o nome da operação –, são suspeitos de usar empresas de fachada para ocultar faturamento de empresas e, com isso, não pagar multas e débitos tributários.

As investigações começaram no ano passado depois que fiscais da Procuradoria da Fazenda Nacional tentaram bloquear o faturamento de seis empresas do grupo para pagamento de débitos na Receita Federal, mas não tiveram sucesso. Isso porque, apesar de ativas, essas empresas não tinham faturamento.

Com as investigações, a PF e a Procuradoria da Fazenda Nacional identificaram que empresas de fachada eram usadas pelos gestores do Grupo Canhedo para ocultar o faturamento das empresas em débito com a Receita Federal. Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de condução coercitiva e 15 de busca e apreensão, sendo um deles na casa do empresário Wagner Canhedo.

Canhedo ficou conhecido nacionalmente na década de 1990, após comprar a companhia de Viação Aérea São Paulo (Vasp). A empresa decretou falência em 2008, com dívidas superiores a R$ 1,5 bilhão. Os suspeitos responderão por falsidade ideológica, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e de capitais. Canhedo foi levado para a Superintendência Regional da Polícia Federal, no Distrito Federal, e foi estipulada fiança no valor de R$ 38 mil.

As investigações foram iniciadas em meados do ano passado e revelam que, para driblar as execuções fiscais existentes contra o grupo, os gestores constituíram outras empresas de fachada, em nome de "testas de ferro". Isso permitia que eles movimentassem livremente os recursos que deveriam saldar suas dívidas — inclusive tributárias, que somam cerca de R$ 875 milhões.

Em nota divulgada nesta sexta-feira, a Polícia Federal informa que, conforme decisão proferida na 10ª Vara Federal do Distrito Federal, a administração das empresas caberá a um auditor fiscal a ser indicado pela Receita Federal.

"A medida está prevista no artigo 319 do Código de Processo Penal entre as medidas alternativas à prisão. Com o afastamento dos gestores e a posterior indicação de um auditor fiscal a intenção é garantir que as empresas continuem funcionando e que, portanto, os empregos dos funcionários do grupo sejam mantidos e os valores devidos ao Fisco voltem a ser recolhidos", diz o comunicado.

http://www.blogviniciusdesantana.com/wp-content/uploads/2013/03/salgueiro.jpg

Um comerciante, de 44 anos, foi flagrado na terça-feira (19), furtando 180 blocos que seriam usados na construção da obra do Instituto Médico Legal (IML) de Salgueiro, no Sertão Central de Pernambuco. Ele já estava com todo o material na carroceria de sua caminhonete.

A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima sobre o crime. O comerciante foi levado para a Delegacia de Polícia Civil e autuado em flagrante pelo crime de furto ao patrimônio público.

Buscar Notícia

Curta No Facebook