Sirene

O clima de insegurança começa a voltar às ruas de Serra Talhada. Na noite desta quarta-feira (29), por volta das 20h30 foi morto a tiros um mototaxista no bairro da Cagep. A Polícia Militar informou que a vítima chama-se Luiz Carlos Gomes de Oliveira, de 22 anos.

O jovem foi alvejado na avenida Padre Cícero por homens numa moto. Logo após os disparos um clima de medo tomou conta dos moradores. Muitos estão assustados e evitaram dar detalhes do segundo assassinato registrado em Serra Talhada só esta semana.

Com isso, a Polícia Civil confirmou a contabilidade de 15 homicídios na Capital do Xaxado, já que na última segunda-feira (27), foi encontrado morto com várias perfurações um jovem de 17 anos no sítio Fazenda Nova, na zona rural do município, crime que está sendo investigado pela delegacia local. Com informações do Farol de Notícias.

http://4.bp.blogspot.com/-4UyIklNGpbk/VNdOilR7leI/AAAAAAAAVC8/DP_rBdKDIqg/s1600/2012-05-26-dinamite-apreensaoG.jpg

Cinquenta quilos de explosivos foram levados de uma mineradora na madrugada deste sábado (07), na fazenda Ponta da Serra, na zona rural de Araripina, no Sertão pernambucano. Segundo a Polícia Civil, o furto foi descoberto pela manhã, quando um vigilante constatou que o arame que cercava o local havia sido cortado e o cadeado que estava no portão, onde estavam guardadas as dinamites, foi arrombado.

De acordo com a Polícia, foram furtadas duas caixas de dinamites, cada uma com 25 kg. Os assaltantes quebraram uma das câmeras de segurança e a outra posicionou para cima, impedindo a gravação.

A suspeita é de que as dinamites possam ser usadas para explodir caixas eletrônicos na região. A Policia Militar está em campo para identificar os autores do furto, mas até o momento sem êxito. (Foto ilustrativa)

Foto: José Cruz/Agência Brasil

As sucessivas denúncias de corrupção na Petrobras e a deterioração da economia brasileira arrastam a presidente Dilma Rousseff (PT) para um dos piores cenários de toda a sua gestão. Pesquisa Datafolha revela que Dilma obteve a mais baixa avaliação de um presidente da República desde Fernando Henrique Cardoso.

De acordo com o levantamento, 23% dos entrevistados consideram o governo bom ou ótimo, enquanto 44% o consideram péssimo ou ruim. Em dezembro, data da última pesquisa, Dilma marcava respectivamente 42% (ótimo/bom) e 24% (ruim/péssimo).

O pessimismo dos entrevistados é agravado pelo contraste entre a realidade e a imagem criada durante as campanhas eleitorais do ano passado. A possibilidade concreta de uma falta de água e de energia também contribui para a queda da petista na opinião do público. Em dezembro passado, Dilma tinha 42% de ótimo/bom e 24% de ruim/péssimo.

Buscar Notícia