G1

Bandidos atacaram agências bancárias, efetuaram disparos de armas de fogo de grosso calibre e jogaram grampos em duas rodovias estaduais, na madrugada desta quinta-feira (19), em Amaraji, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, distante 96 quilômetros do Recife. Eles explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil e do Bradesco e levaram dinheiro. Esta foi à terceira ação criminosa registrada contra instituições financeiras na cidade, nos últimos dois anos.

De acordo com o cabo André Gustavo, da 21º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco, em Amaraji, a ação criminosa ocorreu por volta das 3h30. Cerca de 15 homens fortemente armados chegaram em um veículo de passeio e em motos.

Eles atingiram um veículo de uma pessoa que se preparava para viajar. Os criminosos estavam com fuzis e pistolas ponto 40 e calibre 380. “Graças a Deus, ninguém ficou ferido”, informou o policial.

O PM informou que as agências bancárias atacadas ficaram destruídas no ataque. “Em 2015, tivemos uma ação no Banco do Brasil, mas foram danos pequenos. No ano passado, bandidos usaram maçarico para abrir um caixa do Banco do Brasil. Agora, foi diferente. A explosão foi muito forte”, contou.

O cabo da polícia também disse que os bandidos colocaram grampos na pista para dificultar a perseguição. “Colocaram muitos grampos nas rodovias PE-63 e PE 71. Acredito que eles queriam o dinheiro do cofre do Banco do Brasil. Mas o equipamento é muito moderno e eles não devem ter conseguido abrir”, observou. A PM acionou a Polícia Civil e a perícia técnica.

Atualizado em 19/01/17 às 00h00

Avião que caiu em Querência do Norte, no sábado (14), transportava 384 quilos de pasta base de cocaína (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

A Polícia Civil encontrou mais 324 quilos de pasta base de cocaína no avião monomotor que caiu em Querência do Norte, no noroeste do Paraná, no sábado (14). A droga estava escondida no tanque de combustível da aeronave, e, para a polícia, isso pode ter sido a causa do acidente. Logo depois da queda, 60 quilos de cocaína já haviam sido encontrados do lado de fora do avião.

“Toda aeronave possui um dispositivo que se chama RAP, é como se fosse uma pequena hélice que sai da barriga do avião e começa a funcionar quando há pane seca. Ao verificarmos a aeronave, notamos que esse dispositivo estava exposto, foi acionado. Possivelmente, quem carregou a droga não calculou direito a quantidade de combustível necessária para a viagem, uma vez que o tanque de combustível estava repleto de droga”, explicou o delegado Alysson Tinoco.

No total, foram apreendidos 384 quilos de pasta base de cocaína. Conforme Tinoco, se esse carregamento chegasse a ser comercializado o grupo criminoso arrecadaria cerca de R$ 9 milhões.

“Essa droga não pertence a qualquer quadrilha. Pelas embalagens dos tabletes, a cocaína é de uma organização criminosa muito forte e que tem ampla atuação no Brasil. É inevitável que há um local específico na região de Querência do Norte que é utilizado pelos traficantes para reabastecer”, pontua o delegado.

O piloto do avião desapareceu após o acidente. A Polícia Civil já sabe que o suspeito andou até uma rodovia e chamou um táxi. Ao ser interrogado, o taxista contou que mesmo ferido, o homem pediu que o deixasse em uma estrada localizada perto de uma mata. De lá desapareceu. Não há registro de entrada de nenhuma pessoa ferida em hospitais ou pronto-atendimentos em cidades da região.

Agora, a Polícia Civil espera uma autorização da Justiça para incinerar a droga. O delegado Alysson Tinoco acredita que isso deve ocorrer ainda neste domingo (15) devido ao perigo de se manter essa quantidade de cocaína apreendida.

“A pasta base de cocaína é a mais pura, e é muito cara. Fizemos um esquema de segurança para evitar qualquer problema. Pode haver um interesse do crime organizado em querer arrematar esses 384 quilos”, enfatiza o delegado.

O avião deve ser retirado da fazenda ainda neste domingo e depois será encaminhado ao pátio da Delegacia da Polícia Civil em Loanda. Alguns equipamentos da aeronave foram encaminhados à Polícia Federal em Maringá para serem periciados.

Atualizado em 15/01/17 às 00h00

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) prendeu uma mulher acusada de portar R$ 5.300 em notas falsas. De acordo com a corporação, a captura ocorreu durante a madrugada desta sexta-feira (06), no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), na Zona Oeste do Recife. De acordo com informações do 12º Batalhão da PM, uma jovem de 21 anos tentou passar R$ 100 em um estabelecimento comercial da rodoviária. Os policiais foram acionados e localizaram o montante de cédulas falsas, todas de R$ 100.

Logo depois de tentar repassar a nota, a jovem seguiu para o posto policial do TIP. Depois, acabou sendo encaminhada para a sede da Polícia Federal em Pernambuco, na área central do Recife. Lá o flagrante foi feito. De acordo com a Polícia Federal, no interrogatório a presa informou que conheceu um detento que atualmente está cumprindo pena no Sertão. Ele pediu que ela se dirigisse até Caruaru, no Agreste, para se encontrar com um motoboy, que lhe entregaria dois envelopes com R$ 10 mil em notas de R$ 100 falsificadas.

A jovem alegou que, após ter recebido as notas, foi até o TIP. Lá, entregou uma parte das cédulas falsas a uma mulher, totalizando R$ 4.700. Em seguida, repassaria o restante para outro suspeito, encarregado de distribuir os reais falsificados. A jovem acabou sendo autuada em flagrante por adquirir moeda falsa. Caso seja condenada, poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.

A presa passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, área central do Recife. Em seguida, foi encaminhada para a audiência de custódia. Caso seja ratificada a sua prisão, será levada para a Colônia Penal Feminina, na Zona Oeste da capital, onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Mais notas

Em 1º de dezembro de 2016, a Polícia Federal em Pernambuco anunciou ter realizado a maior apreensão de cédulas de real falsas do ano, no estado. A ação ocorreu no dia anterior, quando um homem tentava retirar uma encomenda, oriunda de São Paulo, na Central de Distribuição dos Correios, em Olinda, no Grande Recife. No pacote, havia mais de R$ 10 mil.

Ao fazer a avaliação detalhada do material, os agentes federais constataram que havia um envelope com 100 cédulas de R$ 100 reais, duas cédulas de R$ 50 reais e uma de R$ 20 reais, totalizando um valor de R$ 10.120. Após a perícia, a PF confirmou que todas as cédulas eram falsas. No ano passado, a PF tirou de circulação, em duas apreensões, R$ 11.620. Duas pessoas foram presas. Em 2015, ocorreram 12 apreensões. O total recolhido chegou a R$16.045. Houve 12 prisões no período.

Dicas de segurança da PF

Atualizado em 06/01/17 às 00h00

Leia mais:PM prende em rodoviária no Recife uma mulher com notas de reais falsas que foram entregues por um...

ar15

JC

No ousado assalto em que bandidos explodiram um caixa eletrônico em pleno Centro de Convenções, uma coisa chamou atenção. Os criminosos usavam fuzis com mira laser. Isso mesmo, como nos filmes de ação os seguranças viram as bolinhas vermelhas no próprio corpo e viram que não tinha como reagir.

Dois foram facilmente dominados e cinco fugiram. A ação começou por volta das 3hs da madrugada e não durou mais que 10 minutos. Os criminosos fugiram levando uma quantia em dinheiro ainda não informada de um dos terminais e a arma dos vigilantes rendidos. Algumas cédulas ficaram espalhadas pelo chão. A área foi isolada e já passou por perícia. Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos chegaram ao local logo que foram acionados. 

De acordo com o delegado adjunto da Delegacia de Roubos e furtos, Vinicius Notari, desconhecidos foram vistos fotografando os caixas eletrônicos na semana passada. "Isso tem que ser melhor apurado, pode ter sido pessoas fazendo levantamento do local, eles chegaram a ser abordados disseram que tavam tirando selfies. A investigação segue, os vigilantes e os porteiros estão sendo ouvidos", explicou.

Atualizado em 23/11/16 às 00h00

Policiais fazem operação na Cidade de Deus no dia seguinte à queda do helicóptero (Foto: Reprodução/TV Globo)

O Globo

Pelo menos uma pessoa foi presa e outra ficou ferida na madrugada deste domingo (20) durante uma operação na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio. A ação policial teve início nas primeiras horas do dia e foi determinada após a queda de um helicóptero da Polícia Militar que participava de uma operação na comunidade no sábado. Os quatro policiais que ocupavam a aeronave morreram no acidente.

Imagens aéreas feitas pelo GloboCop mostram policiais em vários pontos da comunidade na manhã deste domingo, com apoio de um veículo blindado, e uma barricada em chamas.

Com o preso durante a operação foram apreendidos três fuzis e duas pistolas. Ele e o material apreendido foram encaminhados para a 32ª DP (Taquara). Até o começo da manhã, não havia informações sobre a pessoa ferida durante a operação policial.

Participavam da operação, liderada pelo Comando de Operações Especializadas (COE), homens de diversos batalhões da PM. A ação foi determinada durante reunião emergencial, realizada na noite de sábado no Centro Integrado de Comando e Controle, da Secretaria de Segurança Pública com a cúpula da PM e a chefia da Polícia Civil.

As investigações sobre a queda do helicóptero serão intensificadas neste domingo. Conforme informou a GloboNews, a suspeita inicial é de que a aeronave tenha sofrido uma pane enquanto sobrevoava a Cidade de Deus. No entanto, a possibilidade de que criminosos a tenham atacado não está descartada. Desde o começo do sábado acontecia uma intensa operação policial na comunidade e o helicóptero era usado em apoio a essa ação.

Quatro policiais mortos

Os corpos dos quatro policiais mortos chegaram por volta das 0h30 ao Instituto Médico-Legal, no Centro do Rio. Identificados como Major Rogério Melo Costa, de 36 anos, capitão William de Freitas Schorcht, 37, subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39, e sargento Rogério Felix Rainha,39, eles morreram na hora com a queda do helicóptero.

A queda ocorreu no começo da Avenida Ayrton Senna, perto do acesso à Linha Amarela. A aeronave participava de uma ação do Comando de Operações Especiais (COE) da PM em apoio à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local. Desde o começo do sábado, a Cidade de Deus foi palco de intensos tiroteios entre criminosos e os policiais da UPP.

O momento em que o helicóptero começa a perder força foi filmada por pessoas que estavam nas proximidades. O coordenador de Comunicação Social da Polícia Militar, Major Ivan Blaz, disse no sábado que "tudo indica que o helicóptero fez um pouso forçado". A Delegacia de Homicídios da Capital (DH) foi ao local para apurar as circunstâncias da queda da aeronave.

Atualizado em 20/11/16 às 00h00  

Após receber o dinheiro do transporte da droga, a jovem planejava colocar silicone nos seios / Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Uma estudante foi presa na noite dessa segunda-feira (14) no Aeroporto dos Guararapes, na Zona Sul do Recife, com cerca de 5,9 kg de haxixe. Segundo informações da Polícia Federal, a cearense Ana Larissa Tomé Soares, de 18 anos, carregava 47 cápsulas da droga escondidas em uma mochila. O destino final seria Rio de Janeiro, onde seria procurada por alguém que receberia a droga. Após receber o dinheiro do transporte, a jovem planejava colocar silicone nos seios.

A prisão aconteceu durante a fiscalização de rotina, quando os policiais desconfiaram de Ana, que aparentava estar muito nervosa. As bagagens passaram pelo raio-x, e após identificar as substâncias, a polícia abriu a mochila e descobriu os comprimidos. A PF também apreendeu com a estudante passagens aéreas, um passaporte, um celular e uma quantia de R$ 2.000,00.

As drogas haviam sido trazidas de Barcelona e Ana iria receber R$ 10 mil pelo transporte. Ela disse que foi a primeira vez que fez este tipo de viagem e contou que recebeu a proposta de um presidiário no Ceará, que a encaminhou para Rio de Janeiro para acertar os detalhes com uma pessoa e seguiu para Barcelona. 

A jovem foi presa em flagrante e encaminhada para a Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro do Engenho do Meio, Zona Oeste do Recife, onde está sob disposição da Justiça Federal. Se for condenada, a suspeita pode pegar de cinco a 20 anos de reclusão.

 Atualizado em 15/11/16 às 00h00

Agência do Banco do Brasil de Panelas teve o cofre explodido, durante a madrugada / Reprodução/Divulgação

Remanejamento. Sem recursos e sem efetivo suficiente, essa é a palavra de ordem do Estado para enfrentar a guerra diária em que se transformaram as investidas contra instituições financeiras em Pernambuco. Uma mudança que ainda não chegou aos destacamentos do interior, cuja média é de apenas dois policiais militares atuando por dia, conforme admitiu o coronel Vanildo Maranhão, diretor integrado especializado da Polícia Militar, que participou de debate na Rádio Jornal, na tarde desta sexta, juntamente com o delegado Salustiano Albuquerque, diretor das especializadas da Polícia Civil.

“Infelizmente, o crime evolui e a gente não tem como dar uma resposta imediata, mas estamos nos organizando e a curto e médio prazo teremos resultados”, afirmou. “Vamos remanejar pessoal para o Batalhão Especializado do Interior (Bepi), para reforçar os destacamentos da Zona da Mata até o Sertão, e estamos recebendo de volta 222 policiais que foram emprestados à Força Nacional para as Olimpíadas. Estes vão reforçar o Batalhão de Rádio Patrulha que atuará em ocorrências no Grande Recife”.

Enquanto o remanejamento não acontece, o coronel reconhece que a orientação aos PMs dos destacamentos é não reagir aos assaltos a bancos. “Fica difícil para um destacamento com dois policiais usando pistolas que alcançam 30 metros reagir contra quadrilhas especializadas que utilizam fuzis com alcance de dois quilômetros. Então orientamos para que peçam reforço e fiquem à distância. Mas normalmente não conseguem chegar perto devido aos grampos nas estradas”.

Segundo o coronel, a instituição recebeu veículos, fuzis e coletes balísticos, por meio de um convênio com o Banco Central, e vai usar nessa operação. “A atuação dos bandidos se dá na fragilidade do policiamento ostensivo e, sobretudo durante a madrugada”, admitiu.

Um projeto para criação do 1º Batalhão Integrado Especializado Policial Militar, em Caruaru, no Agreste, foi encaminhado à Assembleia Legislativa. “Temos 12 unidades especializadas e a ideia é condensar todas em um batalhão, com os 1,5 mil novos PMs que vão se formar em junho de 2017, devidamente capacitados por especialistas”, informou.

O delegado Salustiano Albuquerque salientou que as quadrilhas são formadas por criminosos de vários Estados, daí a importância do trabalho do serviço de inteligência e do reforço das equipes de investigação, que passaram de três para sete delegados.

Ontem de madrugada, cerca de 15 homens invadiram a agência do Banco de Brasil de Panelas, no Agreste, usando uma serra elétrica para cortar as grades. Depois explodiram o cofre. Eles deram vários tiros para o alto e espalharam grampos pela estrada, tendo furado os pneus da viatura que seguia para o local. Outro grupo tentou arrombar um caixa eletrônico de um supermercado, no Cabo de Santo Agostinho, mas não conseguiu. As duas quadrilhas fugiram.

Atualizado em 05/11/16 às 00h00

Agências do Bradesco e do Banco do Brasil foram explodidas em Gameleira, na Mata Sul / Foto: Guga Matos/JC Imagem

Os pernambucanos já estão cansados: quase todo mês, um ou mais casos de explosões a caixas eletrônicos, furtos, roubos ou assaltos a banco são registrados, principalmente no Interior do Estado. O caso mais recente foi o da madrugada desta quarta-feira (02),

De acordo com o levantamento divulgado pelo Sindicato dos Bancários de Pernambuco nessa terça (1º), desde o início de 2016, foram registrados 13 assaltos, cinco sequestros, 28 explosões e 13 arrombamentos de agências das instituições financeiras. Nos terminais de autoatendimento instalados fora das agências, foram 128 ataques, além de cinco explosões de carros-fortes.

Ainda segundo o sindicato, de janeiro a outubro deste ano, 11 cidades no Sertão, 7 no Agreste e 6 na Zona da Mata do Estado foram alvo dos bandidos. Os bancos mais atacados são Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF), Bradesco e Santander. As ocorrências foram registradas em todas as regiões do Estado, atingindo 37 municípios. Só do Banco do Brasil, são 44 agências que seguem fechadas em decorrência das investidas. No mesmo período, foram roubados 24 revólveres calibre 38,  216 munições, 18 coletes à prova de bala e explodidos 5 carros-fortes.

ASSALTOS NESTA MADRUGADA

Além de explodir as agências do Banco do Brasil e Bradesco de Gameleira, os suspeitos também arrombaram uma farmácia e um supermercado no centro da cidade. Na fuga, ainda atearam fogo em um carro e jogaram grampos na BR-101, para dificultar o acesso da polícia ao local do crime. Um dia antes, criminosos explodiram caixas eletrônicos do banco Bradesco e a agência do Banco do Brasil em Pedra, no Agreste. Quando fugia, o grupo também colocou grampos nas estradas que dão acesso ao município.

No dia 27 de outubro, o tesoureiro do Banco do Brasil de Bezerros e sua família foram sequestrados. O funcionário da agência teve um explosivo amarrado em uma das pernas. No dia 24 de outubro, um grupo de cerca de sete homens armados explodiu os caixas eletrônicos do Setor Laranja do Moda Center Santa Cruz, em Santa Cruz do Capibaribe. Os suspeitos também fugiram e ainda não foram localizados.

Em balanço divulgado no mês de outubro, a Secretaria de Defesa Social (SDS) afirmou que 40 casos de roubo/furto a caixa eletrônico com uso de explosivos foram registrados de janeiro a setembro deste ano. Em 2015, foram 34 casos semelhantes no mesmo período.

Nas estatísticas também consta que no período de janeiro a setembro de 2016 foram registrados 19 ocorrências de roubo a agências bancárias (tentados e consumados) contra 38 registros no mesmo período de 2015. A redução é de 50% desses casos em 2016, em comparação com o ano passado.

Segundo a secretaria, houve uma redução de 45,5% nas "ocorrências consumadas", que englobam roubo e furto a banco, roubo e furto a caixa eletrônico e roubo e furto a caixa forte, quando são comparados os números de setembro de 2015 (11) e setembro de 2016 (6).

Em relação às "ocorrências tentadas", a redução verificada - ainda de acordo com a SDS - foi de 33,3%, no mesmo período, com quatro ações este ano e seis em 2015, ainda com relação a setembro.

Governo criou força-tarefa 

Em julho deste ano, o Governo do Estado criou a Força-tarefa de Repressão aos Crimes de Roubo e Furto contra Instituições Financeiras, que integra ações das polícias Civil, Militar e Federal, para reforçar o combate aos roubos a instituições financeiras em todo o Estado.

A primeira ação foi realizada em setembro, quando uma quadrilha que atuava na explosão de bancos foi desarticulada. Na ocasião, nove pessoas foram presas. De janeiro a setembro de 2016, 80 pessoas envolvidas neste tipo de crime foram presas.

Atualizadoem 02/11/16 às 00h00

Número de inquéritos de homicídios concluídos também aumentou, segundo a SDS. Foto: JC Imagem/Arquivo

Ronda/JC

Um dia após ser apresentado um levantamento em que aponta o mês de outubro como o de maior número de homicídios em Pernambuco na história do programa de segurança Pacto pela Vida, a Secretaria de Defesa Social encaminhou e-mail para destacar ações – algumas já efetuadas – para tentar barrar o avanço desenfreado da violência. Dados preliminares apontam que pelo menos 415 pessoas foram assassinadas no Estado. Segundo a SDS, de janeiro a setembro deste ano, 4.153 mandados de prisão foram cumpridos. Um aumento de cerca de 30% em relação ao ano anterior.

Confira nota oficial da SDS sobre as ações de combate à criminalidade:

Na área operacional:

O Grupo de Operações Especiais (GOE) passou a atuar, juntamente com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no trabalho de investigação de homicídios. Mais oito equipes estão reforçando as investigações de CVLI.
Conclusão de inquéritos de homicídios: de janeiro a setembro de 2016, foram 2.227, o que representa um aumento de 20% em relação ao mesmo período de 2015 (1.861);
Cumprimento de 4.153 mandados de prisão de janeiro a setembro 2016, o que representa 30% a mais que o registrado no mesmo período de 2015 (3.205);
Conclusão de inquéritos dos demais crimes, tais como drogas, roubos, furtos, apreensão de armas, Maria da Penha: de janeiro a setembro de 2016, foram 20.628, o que representa um aumento de 13% em relação ao mesmo período de 2015 (18.254)
Apreensão drogas: 546 kg de janeiro a setembro de 2016, o que representa um aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2015 (522 kg). Vale lembrar que 22% dos assassinatos estão associados ao tráfico de drogas.

Na gestão de efetivo

Reorganização das jornadas extras dos policiais, com ampliação dos plantões e reforço do policiamento no horário das 14h às 24h, horário com maior índice de homicídios;
Redistribuição de efetivo, transferindo para as ações operacionais os policiais que atuavam em atividades administrativas;
Concursos: 1500 vagas na Polícia Militar, 650 na Polícia Civil e mais 316 na Polícia Científica. A PM e a PC realizarão seus cursos de formação em janeiro e março de 2016, respectivamente.

Em Investimentos:

Implantação, ainda este ano, do 25º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Jaboatão dos Guararapes. Com isso, o município passará a contar com dois batalhões (atualmente, conta com o 6º BPM);
Entrega das novas instalações do 19º BPM, em Boa Viagem, ocorrida em outubro;
Entrega de 892 viaturas até o final do ano;
Aquisição de insumos, equipamentos e modernização do parque tecnológico das polícias.

Atualizadoem 02/11/16 às 00h00