http://caderno1.com.br/c1/wp-content/uploads/2014/10/Sem-t%C3%ADtulo-118.jpg

Boatos deram contas de que Danilo Cabral (PSB), futuro secretário de Planejamento e Gestão do governo Paulo Câmara, teria convidado o ex-prefeito de Carnaíba, Anchieta Patriota, para fazer parte de sua equipe, como secretário-executivo, função que tinha exercido antes de ser candidato a deputado estadual nas eleições passadas, só que na Secretaria de Cidades.
 
Porém o ex-prefeito Carnaibano nega a informação divulgada Rádio Pajeú de Afogados da Ingazeira e que continuará ao lado de Antonio Figueira na Secretaria Executiva de Articulações do Estado como foi escolhido inicialmente pelo governador eleito Paulo Câmara. (Cauê Rodrigues).
 

A Semana de Conciliação realizou em Salgueiro, neste mês de dezembro, 318 audiências de conciliação e 40 casamentos. A iniciativa da Corregedoria Geral da Justiça é uma parceria com o Ministério Público, Defensoria Pública e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN-PE). O objetivo maior é promover cidadania e realizar mutirões para agilizar processos judiciais.

A Semana de Conciliação conseguiu solucionar processos envolvendo crimes de menor potencial ofensivo, aqueles com penas de até dois anos. Nelas, o Ministério Público apresentou propostas de acordo em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCOs). A equipe da Corregedoria reforçou o atendimento durante a ação. "A conciliação é um meio alternativo de solução de conflitos que, além de trazer inúmeros benefícios às partes, desafoga o Judiciário e possibilita uma prestação jurisdicional célere e eficaz, sendo de capital importância a difusão da cultura da conciliação como busca da paz social", explica o corregedor geral da Justiça, Eduardo Paurá.

O programa Um passo a mais para a cidadania da Corregedoria Geral da Justiça realizou, em Salgueiro, 40 casamentos com o apoio do cartório de Salgueiro e da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN-PE).

De acordo com Murilo Koerich, juiz da comarca de Salgueiro, a ação é importante para a efetividade da Justiça. "O Mutirão tem a função de descongestionar a Vara, proporcionando uma melhor e mais rápida prestação jurisdicional. Ainda existem TCOs aguardando a designação de audiência, as quais serão realizadas ao longo do ano de 2015."
 
Ascom-CGJ/TJPE
 


Rio Pajeú em Serra Talhada

Além do rio São Francisco, um outro rio importante que banha o estado de Pernambuco é o rio Pajeú, aquele que “vai despejar no São Francisco”. O Riacho do Navio, famoso pela aparição na música de Luiz Gonzaga, é um dos seus principais afluentes.

Pajeú é um termo de origem tupi e significa “rio do curandeiro”. Ele é o maior afluente do rio São Francisco e nasce na Serra da Balança, no município de Brejinhos, divisa entre Pernambuco e Paraíba. O rio Pajeú percorre 353 km até desaguar no Velho Chico, no Lago de Itaparica, formado pela barragem do São Francisco.

A bacia hidrográfica do rio Pajeú é a maior do estado de Pernambuco, com uma área aproximada de 16.685,63km², cerca de 16,97% da área do estado. E, assim como o Velho Chico e muitos outros rios, o Pajeú sofre com problemas como: assoreamento, desmatamento e poluição. Um sinal que precisamos cuidar melhor dos rios e dos lixos que descartamos.
 
Fonte: Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco

 

http://3.bp.blogspot.com/-e3Mpm_QY3kw/UvOIfLu7xzI/AAAAAAAAVWI/pAf6b-IvybE/s1600/Cesar-votando-e1383341941901.jpg

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) está com processo criminal contra o ex-prefeito de Sanharó César Augusto de Freitas (Foto), por descontrole dos gastos com pessoal em 2012, último ano de sua gestão.

Com base em relatório do TCE, o promotor que assina a ação, Leôncio Tavares Dias, afirmou que “o denunciado, dolosamente, em nome do município de Sanharó/PE, nos últimos quadrimestres do exercício financeiro de 2012, contraiu despesas com pessoal que em percentuais de 55,67% (cinquenta e cinco, sessenta e sete) e 54,76% (cinquenta e quatro, setenta e seis) do total da receita municipal para aquele período”.

Segundo o MPPE, este descontrole de gastos, em percentual acima do autorizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), implicou em crime do artigo 359-D do Código Penal. O MPPE se apoia no TCE ter alertado o ex-prefeito em anos anteriores, mas não ter havido nenhuma medida para reconduzir as despesas ao limite da LRF.

“O excesso de despesas com pessoal, praticado pelo denunciado, em nome da municipalidade sanhaoroense, já vinha ocorrendo desde os exercícios financeiros de 2010 e 2011, onde os percentuais de gastos no segundo semestre foram superiores a 54,00% (cinquenta e quatro) da receita corrente líquida, e se estendeu ao exercício financeiro de 2012, o que demonstra que o requerido é contumaz violador da lei de responsabilidade fiscal”, disse o promotor.

O Código Penal prevê até quatro anos de reclusão por este crime. Como César Freitas é ex-prefeito, não terá foro privilegiado e responderá a denúncia perante a Comarca de Sanharó.

 

Foto: Reprodução/Internet

Da FolhaPress

Apesar dos sinais pessimistas sobre o desempenho da economia em 2015, a presidente Dilma Rousseff afirmou que seu governo almeja uma recuperação, prometeu medidas “drásticas”, mas afirmou que o rumor de um ajuste fiscal próximo de R$ 100 bilhões “é chute”.

Em café da manhã com jornalistas nesta segunda-feira (22), Dilma não quis antecipar nem a data do anúncio de ações para cortar os gastos orçamentários e, eventualmente, aumentar alguns impostos.

A única coisa que admitiu mudar é o programa de sustentação de investimentos no país, o PSI, afirmando que reduzirá os subsídios mas manterá outros.

Sobre o ajuste fiscal, afirmou que os R$ 100 bilhões são, de certa forma, irreais, pois não foram apresentados a ela. Dilma, porém, tem discutido o corte de despesas com sua nova equipe econômica, integrada pelo futuro ministro da Fazenda Joaquim Levy e o futuro ministro do Planejamento Nelson Barbosa.

Pressionada a antecipar suas ações para recolocar a economia em rota de crescimento, a presidente saiu-se com uma brincadeira: “eu tenho um treino de técnica de interrogatório que você não imagina”. Ela, entretanto, não descartou que o corte possa chegar a R$ 100 bilhões.
Durante o café, Dilma ainda confirmou que irá abrir o capital da Caixa Econômica, mas indicou que o processo deve demorar.

CRISE

Sobre a crise mundial, que já atingiu a Rússia, por exemplo, a petista disse não acreditar em “uma nova grande crise”, como a de 2008, e voltou a dizer que, no caso do Brasil, as especulações sobre uma “tempestade perfeita” não se confirmaram.

“Não acho que a Rússia esteja à beira de uma crise econômica”, disse. “Não acho que os Brics terão grande problema. O problema dos Brics não é financeiro”, afirmou. Ela reconheceu, porém, que a situação econômica não é das melhores mas está estável.

A presidente negou ainda que esteja conversando com a Argentina sobre um possível socorro econômico à nação vizinha. Jornais argentinos afirmam que o Brasil estaria negociando uma ajuda para aliviar a dívida externa argentina.

CUBA

Dilma voltou a defender o fim do embargo dos Estados Unidos à Cuba e disse acreditar que o próprio presidente americano, Barack Obama, também concorda com a suspensão das restrições econômicas. Em seguida, atacou os críticos dos investimentos brasileiros para a construção do porto de Mariel, na ilha caribenha.

Leia mais...

 

http://assets0.exame.abril.com.br/assets/images/2010/11/19819/size_810_16_9_sala-aula-anhanguera.jpg

Começou no último sábado (20) o período de matrículas para o ano letivo 2015, por meio de Call Center, na rede estadual de ensino de Pernambuco. Estudantes novatos que perderam o prazo para realizar a matrícula pela internet, que terminou na última quarta-feira (17), deverão fazer o agendamento por meio do telefone 0800-286-0086 até 30 de dezembro. O atendimento é feito das 7h às 21h.
 
Ao todo, são oferecidas 193.099 vagas em escolas regulares, integrais e semi-integrais, sendo 77.953 na Região Metropolitana do Recife e 115.146 no interior, em 1.049 unidades de ensino. Os dois sistemas (internet e telefone) filtram as vagas utilizando a ordem de opções de escolas fornecidas pelo candidato.
 
Após o agendamento, o estudante será comunicado sobre o andamento da matrícula e os procedimentos necessários para a efetivação da matrícula na secretaria da unidade escolhida, de 19 a 23 de janeiro.
 
Para estudantes da rede estadual, a matrícula é automática. Já os oriundos de redes municipais têm vaga reservada, mas precisam efetivar a matrícula no período de 12 a 16 de janeiro e apresentar a documentação exigida.
 
No caso dos estudantes da rede estadual que optarem por mudar de instituição, esses terão que, no ato na efetivação, apresentar certidão de nascimento, comprovante de escolaridade, cartão de vacinação (para os estudantes do ensino fundamental) e comprovante de residência com CEP. Os oriundos da rede privada ou que estão retornando aos estudos devem levar a mesma documentação à escola onde estudará, de 19 a 23 de janeiro.
 

Mulher, que morreu, ainda não foi identifica, diz polícia / Foto: Divulgação/Polícia Militar.
Mulher, que morreu, ainda não foi identifica, diz polícia

Uma mulher morreu e dois homens ficaram feridos em um acidente nesse domingo (21) na BR-232 em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, Nelson Alves de Almeida, de 39 anos, teria reduzido a velocidade do caminhão que conduzia para passar por um lombada. Um caminhão que vinha logo atrás do veículo não conseguiu frear e bateu na traseira do primeiro veículo.

Ainda segundo a PRF, após a colisão, os dois carros capotaram e caíram em um barranco. Uma mulher que estava em um dos veículos morreu no local. Ela ainda não foi identificada. Reidson Crispin da Costa, de 36 anos, que conduzia o segundo caminhão,  ficou ferido e foi socorrido, junto com o outro motorista, para um hospital do município.
(NE10)

 

http://3.bp.blogspot.com/-1d498YeJ1Mw/UNLmYs53MfI/AAAAAAAAJpg/k9ucWeNqjII/s1600/IMG_1133.JPG

Dizendo que após 26 na vida pública, passando por vários candidatos, desde a época do prefeito Orisvaldo Inácio, o vereador Pedro Raimundo anunciou hoje (22) em programa da Rádio Pajeú o seu apoio ao grupo de situação. Dizendo ter recebido o apoio de lideranças comunitárias e eleitores, afirmou que vinha conversando com o prefeito José Patriota desde as últimas eleições.
 
Notou-se que o prefeito José Patriota vinha atendendo os pleitos do vereador Pedro Raimundo, atuando com obras nas bases eleitorais do vereador. Depois de cooptar os vereadores Franklin Nazário e Igor Mariano, o prefeito José Patriota parte para 2016 com uma carruagem cheia para disputar a sua reeleição.
 
Resta ao que ficou de oposição na Câmara de Vereadores, fazer uma oposição séria e responsável para arregimentar um candidato competitivo para que possa ter uma eleição em 2016 com real chance de frear essa carruagem.
 
http://i0.wp.com/www.tabirahoje.com.br/wp-content/uploads/2012/01/sebastiao_ribeiro.jpg
Em reunião que terminou com um almoço ontem (21), na residência da advogada Janine no Povoado do Brejinho, o GI - Grupo Independente, escolheu o nome que concorrerá à sucessão municipal de Tabira.
 
Participaram da reunião os vereadores Zé de Bira, Edmundo Barros, Sebastião Ribeiro, Marcos Crente e o suplente Vianey Justo. Ao final ficou definido que o vereador Sebastião Ribeiro será o candidato do GI. Marcos Crente e Zé de Bira que também postulavam a candidatura, retiraram em nome da unidade e sacramentou o apoio a Ribeiro.


Por Anchieta Santos
 

SAMU-5-450x300

Apesar da grande expectativa alimentada pelo prefeito Luciano Duque, os serviços de atendimentos do Samu em Serra Talhada não serão inaugurados nesta segunda-feira (22). O governo confirmou que apenas a estrutura física do projeto está concluída. Na prática, a população ainda deve esperar um bom tempo para que o Samu comece a funcionar na cidade.
 
A secretária de Saúde, Márcia Conrado, o assessor de imprensa do prefeito, Tarcísio Rodrigues, e o secretário adjunto de Saúde, Aron Lourenço, disseram que o município concluiu toda a sua parte deixando o prédio equipado após cerca de dois anos de atraso e sucessivos adiamentos. Mas o sentimento de frustração continua.
 
Pois não haverá chamamento de profissionais para assumirem postos trabalho neste momento e, tanto o prédio como os equipamentos, ficará temporariamente inutilizados. A estratégia de Luciano Duque é tirar o foco da Prefeitura e culpar agora outros municípios pela demora na inauguração dos serviços, bem como responsabilizar os governos de Pernambuco e o federal.
 
Nesta entrevista concedida à repórter Emmanuelle Silva, do Farol de Notícias, Tarcísio Rodrigues e Aron Lourenço divergem quanto à responsabilidade da instalação das centrais de rádios nos municípios. Já a secretária Márcia Conrado afirma que “não há lógica” dos atendimentos funcionarem apenas em Serra Talhada. Ela destaca também que o prédio da central de regulação na capital do xaxado possui até grama.

 
http://passandoaregua.com/wp-content/uploads/2011/10/emprego-oportunidades.jpgO Moda Center Santa Cruz, maior centro atacadista de confecções do País, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado, está oferecendo vagas para operador de circuito interno (1) e supervisor de logística (1) e de limpeza (1), com salários de R$ 849,14 para o primeiro e de R$ 1.765 para os demais, além de vale-alimentação e adicional de risco de vida. Interessados deverão enviar o currículo para o e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou, durante o horário comercial, entregá-lo no Centro Administrativo Manoel Paulino (Moda Center Santa Cruz, PE-160, Km 12, Santa Cruz do Capibaribe). O prazo é até o dia 22.
 
 

alt

Por Josias de Souza

Na noite da chegada do verão carioca, aberto oficialmente às 21h03 de um domingo abafadiço, com picos de 39,1 graus no Rio, Venina Velosa da Fonseca esquentou a pauta do Fantástico. Com os lábios no trombone há dez dias, a ex-gerente da Petrobras falou à repórter Glória Maria. Contou uma novidade: além dos alertas enviados por e-mail, conversou pessoalmente com Graça Foster, em 2008, sobre irregularidades que grassavam na estatal.

No mais, Venina repetiu o que o repórter Juliano Basile já havia noticiado no diário Valor Econômico. Com uma diferença: a letra fria do jornal foi substituída pela cara compungida da denunciante na tevê. Voz tranquila, pausas adequadas, português correto, raciocínio lógico, tudo em Venina parecia afastá-la do perfil de doidivanas contrariada que a Petrobras tenta traçar nas linhas e, sobretudo, nas entrelinhas de seus comunicados oficiais.

Num dos trechos mais inquietantes da entrevista, Venina repetiu de viva voz uma passagem que saíra no jornal. Ela foi à sala do seu superior hierárquico, o então diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, para reportar irregularidades que farejara em contratos da área de comunicação. Sugeriu a apuração dos desvios. Paulo Roberto, hoje delator e corrupto confesso, teve uma reação inusitada.

“… Ele ficou muito irritado comigo. A gente estava sentado na mesa da sala dele, ele apontou para o retrato do presidente Lula, apontou para a direção da sala do Gabrielli [então presidente da Petrobras] e perguntou: você quer derrubar todo mundo? Aí eu fiquei assustada e disse: olha, eu tenho duas filhas, eu tenho que colocar a cabeça na cama e dormir. No outro dia, eu tenho que olhar nos olhos delas e não sentir vergonha.”

Procurado, Lula não quis comentar as declarações de Venina. Natural. Paulo Roberto tornara-se diretor da Petrobras em 2004, sob Lula. Era da cota do PP, um dos partidos do conglomerado governista. Mas Lula, como sabem todos, não sabia de nada. A propósito, Lula veiculara mais cedo, também no domingo, um vídeo no qual declara que “o povo quer mais ética”. E aconselha Dilma Rousseff a “continuar a política de forte combate à corrupção.”

Lula nem precisava dizer. Também neste domingo, 11 jornais latino-americanos veicularam uma entrevista da presidente da República. Nela, Dilma declara que não há uma crise de corrupção no Brasil, informa quer não existem pessoas intocáveis no país e sustenta que a petroladroagem só toma de assalto as manchetes porque a Polícia Federal do seu governo é extraordinariamente implacável.

Considerando-se que Lula não sabia e que Dilma nada enxergara nem no tempo em que presidira o Conselho de Administração da Petrobras, resta concluir o seguinte: a exemplo do que sucedera na época do mensalão, a excentricidade da não-crise atual é a corrupção acéfala, a máfia sem capo.

Onde estão os chefes? Eis a pergunta que parte da plateia volta a se fazer, sem obter resposta. Enquanto Lula e Dilma reivindicam o papel de cegos atoleimados, Graça Foster, que também não viu coisa nenhuma, pede para ser vista como a mulher menos curiosa do planeta.

Graça alega que os e-mails que Venina lhe enviou eram confusos. A denunciante lamenta não ter sido procurada para desfazer a confusão. “Nós sempre tivemos muito acesso”, contou Venina. “Eu conhecia a Graça na época que ela era gerente de tecnologia, na área de gás, e eu era gerente do setor, na área de contratos. Éramos próximas. Então, ela teria toda a liberdade de falar: ‘Venina, o que está acontecendo’?”

Na Petrobras e no Planalto, insinua-se que Venina não é santa. Ainda que seja pecadora, interessa saber se o que ela diz procede. Por sorte, a denunciante já presto depoimento de cinco horas ao Ministério Público Federal. Repassou documentos aos procuradores. Tudo a reforçar que a sensação de que a maior estatal do país tornou-se uma Chicago sem Al Capone.

 

Dida Sampaio/Estadão
'Estamos fazendo um mapa dos cargos federais nos Estados para saber quem indicou', diz o presidente nacional do PT, Rui Falcão

Conformado com a perda de espaço no ministério do segundo governo Dilma Rousseff, o PT prepara um avanço sobre os cargos de confiança do governo federal nos Estados e em grandes municípios como forma de reverter pelo menos em parte o prejuízo. A ideia é fazer uma espécie de “recall” dos cerca de 15 mil postos federais fora de Brasília identificando indicações politicamente obsoletas e ocupando os espaços. 
 
 “Estamos fazendo um mapa dos cargos federais nos Estados para saber quem é quem, quem indicou qual a avaliação que a gente tem disso, e fazer uma proposta (de nomes à presidente)”, disse o presidente nacional do PT, Rui Falcão.
 
A última vez que o partido mapeou os cargos federais espalhados pelo Brasil foi em 2003, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o Planalto. Na época, o encarregado do inventário foi o então secretário nacional de Organização do PT, Sílvio Pereira, que chegou a ter uma sala para trabalhar no Palácio do Planalto.
 
Dois anos depois, no auge do escândalo do mensalão, Silvinho, como é conhecido, pediu desfiliação do PT sob acusação de ter ganhado um Land Rover de presente de uma empreiteira que tinha negócios com o governo federal. O ex-dirigente petista agia sob o comando do então ministro da Casa Civil José Dirceu, que cumpre prisão domiciliar pela condenação no mensalão. 
 
Desta vez, o PT optou por um caminho diferente. Em vez de fazer o levantamento a partir de Brasília, a Secretaria Nacional de Organização do partido foi incumbida de elaborar um mapeamento minucioso, Estado por Estado, com base em informações repassadas pelos diretórios regionais da sigla.

Indicações ‘caducas’

O objetivo é identificar as vagas cujas indicações “caducaram” politicamente, seja porque os padrinhos perderam prestígio, seja em função do realinhamento de partidos que apoiaram o governo Lula e hoje fazem oposição à gestão Dilma Rousseff. 
 
“A ideia é melhorar a representatividade. Às vezes, tem gente lá que não representa mais as forças que compõem a base do governo”, disse o atual secretário nacional de Organização do PT, Florisvaldo Souza.

Leia mais...

 

DIvulgação
Ex-secretário da Fazenda de Campos, Câmara será governador de Pernambuco

Estadão

Enquanto o governo federal prepara medidas para melhorar suas contas, o panorama fiscal nos Estados é menos alarmante: apenas um terço das 27 unidades federativas registrou aumento em suas dívidas desde 2010. O desempenho positivo dos demais puxou para baixo, em dez pontos porcentuais, o índice de endividamento nesse nível de governo. Na média, os 27 Estados contabilizam passivo menor do que no início da gestão que termina no dia 31.
 
Essa melhoria generalizada ocorreu porque, apesar do fraco desempenho econômico do País nos últimos quatro anos, a maioria dos Estados conseguiu ampliar a arrecadação de impostos e a captação de recursos federais em ritmo mais rápido que o do crescimento das dívidas. Com isso, a relação entre dívida e receita caiu em pelo menos 17 unidades da Federação – o Amapá não entra na lista, já que não há dados recentes sobre sua contabilidade.
 
Há quatro anos, os Estados deviam, em média, o equivalente a 72% de sua receita anual. Neste ano, os últimos dados disponíveis mostram que essa relação caiu para 62%, taxa bem inferior ao teto estabelecido pelo Senado, de 200% da receita. Até o momento, é possível apenas avaliar a evolução das contas entre dezembro de 2010 e agosto de 2014, já que os relatórios de gestão fiscal consolidados deste ano só serão publicados no início de 2015.
 
Esses dados tampouco levam em conta a mudança do índice de correção dos débitos dos Estados com o governo federal. A medida, aprovada no mês passado, reduzirá o estoque das dívidas estaduais renegociadas com a União nos anos 90, mas não afetam as operações de créditos com instituições financeiras nacionais e internacionais.

Regionalização

Os nove Estados em que o nível de endividamento cresceu são quase todos do Norte e do Nordeste – a exceção é o Espírito Santo, no Sudeste. O mais populoso da lista é Pernambuco, governado até abril por Eduardo Campos (PSB), candidato a presidente da República que morreu em um acidente aéreo em agosto. O ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) foi eleito governador em outubro.
 
Cinco desses nove Estados – além de Pernambuco, Ceará, Sergipe, Espírito Santo e Rondônia – têm em comum um indicador de problemas na gestão fiscal: segundo dados do Banco Central, essas unidades registraram déficit primário no acumulado desde o início de 2011. Ou seja, mesmo sem contar os pagamentos de juros, gastaram mais do que arrecadaram.
 
Isso significa que eles não conseguiram economizar recursos para pagar juros – pelo contrário, tiveram de fazer novas operações de crédito para fechar as contas. Os dados do BC estão atualizados até junho – assim, Estados podem entrar ou sair da lista dos “gastões” até 31 de dezembro.
 
Fazer economia de gastos para pagar juros da dívida foi um dos pontos mais criticados do governo Dilma Rousseff, em especial na reta final do mandato. A pedido do Planalto, o Congresso alterou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014 e flexibilizou as regras para o cálculo do superávit primário federal.

Endividamento

Leia mais...

 

Ex-gerente diz que alertou Graça Foster pessoalmente sobre irregularidades (Ex-gerente diz que alertou Graça Foster pessoalmente sobre irregularidades (Reprodução/TV Globo))

A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca diz que informou pessoalmente à presidente da empresa, Graça Foster, sobre irregularidades em contratos de diversos setores da companhia, quando a executiva era diretora de Gás e Energia. Em entrevista exclusiva ao Fantástico, exibida na noite desde domingo (21), Venina contou que “percebeu que havia irregularidades” em 2008 e que, desde então, reportou problemas aos superiores, entre eles o gerente-executivo, diretores e a atual presidente.

Veja a íntegra da entrevista e leia a transcrição em "Ex-gerente diz que alertou Graça Foster sobre desvios"

A documentação com as denúncias da gerente, que está afastada, foi entregue ao Ministério Público, que investiga o escândalo de corrupção na Petrobras e que resultou na Operação Lava Jato.

A ex-gerente negou ter participado de "esquemas" na Petrobras e disse que "vai até o fim" nas denúncias. Ela afirma que outros funcionários da empresa possuem conhecimento das irregularidades. E fez um apelo para que todos eles sigam seu exemplo e também denunciem o que sabem sobre o esquema de corrupção na estatal.

Segundo ela, as irregularidades eram de vários tipos: pagamentos por serviços não-prestados, contratos aparentemente superfaturados, negociações em que eram solicitadas comissões para as pessoas envolvidas e uma série de problemas que feriam o código de ética e os procedimentos da empresa.

Segundo Venina, havia o "esquartejamento" de projetos para dificultar a fiscalização.

'Estive com Graça Foster'

A ex-gerente assegurou que Graça Foster foi informada das irregularidades não só por email, mas, também, pessoalmente.

"Num primeiro momento, em 2008, como gerente-executiva, eu informei ao então diretor Paulo Roberto Costa, informei a outros diretores como a Graça Foster, e em outro momento, como gerente-geral, eu informei aos meus gerentes-executivos, José Raimundo Brandão Pereira e o Abílio [Paulo Pinheiro Ramos], que era meu atual gerente-executivo. Informei ao diretor [José Carlos] Cosenza (...) Informei ao presidente [José Sérgio] Gabrielli. Informei a todas a pessoas que eu achava que poderiam fazer alguma coisa para combater aquele processo que estava se instalando dentro da empresa", afirmou.

Na época, Graça Foster era diretora de Gás e Energia. Ela assumiu o atual cargo em fevereiro de 2012, substitutindo Sérgio Gabrielli, que estava no cargo desde julho de 2005.

"Eu estive com a presidente [Graça Foster] pessoalmente quando ela era diretora da área de Gás e Energia. Naquele momento, nós discutimos o assunto. Foi passado uma documentação pra ela sobre o processo de uma denúncia na área de comunicação. Depois disso, a gente (...) ela teve acesso a essas irregularidades nas reuniões da diretoria-executiva", declarou Venina Velosa. "Em nenhum momento, se não houve a compreensão daquilo do que eu estava falando, fui chamada a dar esclarecimento a respeito do assunto", acrescentou.

Ela mostrou o conteúdo de um e-mail enviado a Graça Foster em outubro de 2011, na qual diz que gostaria conversar "olhando direto nos seus olhos".

Perguntada sobre a declaração de Graça Foster que disse não ter entendido o que a ex-gerente disse na época, Venina disse que como gestora teria buscado uma explicação e que a então diretora tinha muito acesso a ela. "Éramos próximas. Então, ela teria toda a liberdade chegar e falar: 'Venina, o que está acontecendo?'", afirmou.

Encontro com Paulo Roberto Costa

Leia mais...